RELEASE

Gestão alimentar garante refeições de qualidade em obras atendidas pela Meta

Alimentação servida segue altos padrões de qualidade

Em duas décadas de mercado, a Meta Central de Serviços acumulou larga experiência em gestão alimentar. O trabalho é de alta responsabilidade, pois envolve boas práticas de manipulação de alimentos, saúde, bem estar e satisfação do público consumidor. Tudo isso deve ser muito bem planejado e executado para dar conta das milhares de refeições servidas diariamente pela equipe da Meta em obras industriais e eventos Brasil a fora.

 

Para que todos os alimentos tenham qualidade, é essencial seguir à risca a legislação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Isso leva em conta desde a estrutura da cozinha e a manipulação correta dos alimentos até a higienização de utensílios e equipamentos”, afirma Lucieni Martinello, nutricionista da Meta Central de Serviços responsável pela fiscalização da alimentação servida na obra da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), em Fortaleza (CE). “A alimentação do trabalhador está diretamente relacionada à produtividade, segurança do trabalho, satisfação, saúde e bem estar”, resume a nutricionista.

 

Além de oferecer uma alimentação saudável, a equipe de nutricionistas da Meta também leva em conta práticas sustentáveis. Para isso, segue os padrões de qualidade e regulamentos exigidos pelo mercado de produtos sustentáveis.

 

Cardápio bem elaborado

Para que haja valor nutricional adequado, a combinação de alimentos é outro item essencial na elaboração dos cardápios. Segundo a nutricionista da Meta Ana Beatriz Gava Trentin Maia, que atua na CMPC, em Guaíba (RS), há preocupação em balancear o tipo de carne e a quantidade de saladas e guarnições, sempre valorizando a rica gastronomia brasileira. “Fiscalizamos a composição do cardápio da semana, observamos o conjunto dos pratos e a aceitação de cada um”, explica.

Diariamente, Ana Beatriz visita a cozinha para verificar a temperatura dos equipamentos, a quantidade de alimentos produzidos, sua manipulação, a degustação dos pratos e ainda o acompanhamento da distribuição do almoço e do desjejum. “Fiscalizamos todo o processo. Os produtos utilizados são de primeira linha, frutas e verduras são bem selecionadas e as carnes são da melhor qualidade”, afirma.

 

Descarte

 

O trabalho de gestão alimentar inclui ainda o processo de descarte dos resíduos provenientes das refeições. O material é pesado e depois destinado a uma câmara fria, onde permanece durante algumas horas até ser recolhido. Nada é reaproveitado. Todo resíduo orgânico se destina a um aterro sanitário, seguindo as normas do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Imprimir
COMENTÁRIOS
OUTRAS RELEASES
Gestão de alojamentos: experiência da Meta é diferencial no mercado

Em 04 de setembro de 2014 às 15h07

Meta e Sereng firmam termo de acordo para atuar no mercado

Em 19 de setembro de 2014 às 15h46

Take 1