NOTÍCIA

Walter Lídio Nunes: resultados, confiança e experiência! Foram os pré-requisitos da contratação da Meta.

Walter Lídio Nunes - Diretor Presidente da CMPC

Em uma visita ao Espírito Santo, o diretor presidente da Celulose Rio Grandense (CMPC) Walter Lídio Nunes nos atendeu para uma conversa rápida com a equipe do Metanews. Falou sobre o momento atual do setor industrial para o Brasil e lembrou a importância do setor da celulose como uma indústria das transformações. Walter acredita que a indústria de transformação, esta está desfavorecida pela falta de competitividade sistêmica do país. O setor da celulose também tem sido prejudicado em menor escala devido a sua competitividade da área florestal.

A Meta Central de Serviços que esta há 23 anos no mercado, comemora a relação de confiança construída com o empresário pelas obras onde passou. “Em todos os projetos que vocês fizeram parte foi certeza de competência e excelência nos serviços prestados”, ressalta Walter.

Walter esta há mais de 30 anos no mercado de celulose e papel, e atuou como Diretor de Operações da companhia Aracruz Celulose que hoje é Fibria onde respondia por todas as Operações Florestais e Industriais, Engenharia e Tecnologia. Atuou com destaque e ajudou a apresentar o município de Aracruz e o Estado do Espírito Santo para o mundo. “Aqui tivemos visitas de presidentes, rei e rainha da Suécia, príncipe Charles da Inglaterra, representantes da ONU e várias outras autoridades mundiais” destaca Walter.

wln_01

O INÍCIO DA PARCERIA COM A META

Aqui na Aracruz foi o início da parceria com a Meta Central de Serviços. Walter foi um dos líderes de três grandes obras no Espírito Santo e uma na Bahia. Ele também fez parte da criação de um dos movimentos mais respeitados do estado chamado: “ESPIRITO SANTO EM AÇÃO”. A missão é mobilizar a classe empresarial do ES a contribuir na formação de uma sociedade melhor e mais justa para todos através do desenvolvimento sustentável. Walter Lídio Nunes faz parte da história do Espírito Santo como um agente transformador e executivo visionário. O projeto Espírito Santo em Ação surgiu em 2003 e veio para contribuir para a construção de um Estado de referência, na formação de uma sociedade melhor e mais justa. O trabalho desta organização não-governamental capixaba visa a tornar as empresas ainda mais conscientes e participativas em seu papel econômico e social.

Walter Lídio Nunes, hoje está a frente de uma das maiores fábricas de celulose do pais. É o diretor-presidente da Celulose Riograndense, empresa controlada pela CMPC, um dos maiores grupos empresariais do Chile. Na CMPC Walter tinha a missão de quadruplicar a capacidade instalada da fábrica em Guaíba, antes 450 mil toneladas anuais. Deixou em operação as novas linhas de produção de celulose. Sua expansão demandou um investimento de R$ 5 bilhões de reais.

DESAFIO DA GESTÃO DE INFRAESTRUTURA ADMINISTRATIVA

“A Expansão da CMPC, foi o maior projeto privado realizado no Rio Grande do Sul, e a Meta Central de Serviços foi responsável por toda gestão de infraestrutura e administrativa, encarregada pelo gerenciamento da admissão e controle de acesso de pessoas de empresas terceiras na obra. Foi responsável também pela gestão da ocupação de repúblicas na região. Recebemos reconhecimento pelas ações sociais com campanhas e suportes motivacionais, para dar condições plenas dentro e fora do projeto. A Meta Central de Serviços deixou o clima interno e a qualidade de vida do trabalhador temporário mais justa e plena. Foi um grande desafio! O objetivo era integrar de forma dinâmica e buscar soluções rápidas para todas as demandas que se necessárias. Envolveu programas motivacionais para manter o clima interno associado a condições integradas para eliminar qualquer tipo de transtorno. Com isso, o projeto foi concluído sem nenhum dia de greve” ressalta Walter.

cmpc_01

CRITÉRIOS DE ESCOLHA DA META

“Os critérios adotados para a escolha da Meta Central de Serviços para ser a gestora nesse processo de expansão da CMPC foi a experiência e vivência bem sucedida em projetos de grande porte. Nesse ramo não há espaço para aventuras e amadorismos. Era preciso construir uma relação com os trabalhadores e a sociedade local de maneira holística e integrada. Sem uma Central de Serviços que coordenasse e integrasse essas ações poderia se perder a atenção gerando transtornos administrativos e prejuízos. Sabemos que a Meta é a melhor empresa do mercado nesse assunto por toda a experiência acumulada e foi uma decisão acertada por nossa equipe de suprimentos”, ressalta Walter.

PERCEPÇÃO SOBRE O TIPO DE ATIVIDADE DA META

Para Walter Lídio Nunes a atividade da Meta Central de Serviços é inovadora, e virou referência para todos os projetos futuros no Brasil. A metodologia de sucesso que foi implantada nessa obra ficará como legado para todas as grandes obras no país. Solucionar a ineficiência de tratamentos e procedimentos foram os desafios da Meta Central de Serviços dentro da CMPC. Para construir um grande projeto você precisa de uma licença social e a Central de Serviços liderada pela Meta foi a garantia de uma gestão eficiente de maneira holística e integrada que garantisse este objetivo. O pacote de serviços adquirido junto com todas as empresas partícipes desse grandioso projeto resultou no cumprimento de 99,9% do cronograma proposto. Os 0,01% se devem ao fato do atraso de duas horas para a partida: dois anos e duas horas de projeto!

equipe_01

 

RESULTADOS E ORGULHO

O projeto de expansão da Celulose Riograndense foi destaque mundial sendo eleito como um dos três melhores de 2015 pelo Instituto de Gerenciamento de Projetos (Project Management Institute – PMI que esta presente em mais de 170 países e tem quase um milhão de associados). Foi à primeira vez que um projeto da América Latina foi premiado por esse instituto.  A CMPC foi reconhecida por executar um projeto que permitiu à fábrica quadruplicar sua produção, reduzindo drasticamente a sua pegada ambiental. Foi também considerado nesta avaliação e reconhecimento a forma com que a gestão e execução foi executado onde considerou-se além dos aspectos técnicos e econômicos, considerou os aspectos sócio (diversos Stake Holders). A indústria exerceu o seu potencial de transformação socio econômica de maneira sustentavel.

Essas metas foram atingidas porque a CMPC priorizou a responsabilidade social e ambiental na concepção do projeto.  “Além de preservar os recursos naturais, realizamos a obra de ampliação respeitando a sociedade, oferecendo novas oportunidades econômicas para os moradores da região e mantivemos os mais elevados padrões de saúde e segurança durante a execução do projeto”. Para Walter o reconhecimento do PMI é o reconhecimento do trabalho das empresas que fizeram o resultado . Neste contexto a  Meta Central de Serviços tem papel de destaque a ser mencionado.

 

infografico01

Imprimir
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS
Um ano de modernização sobre trilhos: novo trem de passageiros da Vale transporta histórias

Em 26 de agosto de 2015 às 12h50

Novos contratos: CSP e Vale

Em 04 de abril de 2012 às 01h01

Take 1