NOTÍCIA

CSP: importações de equipamentos para conclusão da obra serão finalizadas em maio

Planta da CSP: materiais vêm da Coreia e da China

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) prevê, para maio deste ano, finalizar a importação dos equipamentos necessários para a conclusão da obra, que inclui de pequenos materiais - como válvulas e cabos - a grandes estruturas metálicas. Do total de 1,60 milhão de metros cúbicos (m³) de carga a ser recebida, 1,50 milhão já se encontra em solo cearense.

De acordo com o diretor administrativo da CSP, Chiho Chang, 68% dos materiais já estão na siderúrgica liberados pela alfândega para o devido uso. “Nosso objetivo é, nesses próximos três meses, concluir 95% das importações e liberar todas para uso, tanto as que já estão aqui quanto as que ainda irão chegar. Os 5% restantes são de mercadorias que não afetam o cronograma da construção, que serão utilizadas na fase de operação da usina”, explica Chiho Chang.

Os materiais importados são originários, em sua maioria, de países como Coreia e China. Os equipamentos começaram a chegar pelo Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, em fevereiro de 2013, quando o “STX Brassiana” trouxe 10.834 m³. O M/V “PAC Adara” foi o último navio a chegar, ele saiu de Masan, na Coreia, e atracou no Pecém dia 9 de março.

Cada navio traz, em média, de 30 a 35 mil m³ de carga e passa até 15 dias descarregando. A chegada de dois novos navios, saindo da Coreia (Masan) e China (Shangai), já está confirmada. São eles: o M/V “Erlyne”, previsto para atracar em abril, e o M/V “Panamá”, em maio. Os contêineres com os equipamentos são descarregados diariamente no Porto do Pecém. O transporte até a CSP é feito sob a responsabilidade da Posco E&C (PEC), empresa contratada para a construção da obra. Uma média de 60 mil m³ de carga solta e 500 contêineres tem sido transportada por mês.

“Todo esse processo exige um grande esforço conjunto, que envolve o empenho dos nossos empregados, a colaboração da PEC e o apoio da Receita Federal que, dentro dos limites da legislação brasileira, acelerou os processos para que o cronograma da construção não fosse afetado, sobretudo porque o processo da ZPE (Zona de Processamento de Exportação) é novo no País, fomos praticamente pioneiros, e muitos regulamentos ainda estavam sendo definidos”, ressalta Chiho Chang.

Fonte: www. cspecem.com

Meta Central de Serviços atua na CSP

A CSP, que está em fase de construção, localiza-se em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Fortaleza (CE). O trabalho da Meta no local é altamente estratégico, pois agrega atividades importantes como fiscalização da obra, treinamentos de integração, controle de portarias e credenciamento de empresas e pessoas. A usina deve impulsionar o crescimento econômico do Ceará e, em sua primeira fase de operação, prevista para 2015, irá produzir 3 milhões de toneladas de placas de aço por ano.

Imprimir
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS
Klabin produz primeiro fardo de celulose em sua nova fábrica no Paraná

Em 22 de março de 2016 às 16h42

Governador do RS visita obras da empresa Celulose Riograndense

Em 26 de março de 2014 às 11h56

Take 1